CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  Sunday, 22 de April de 2018
 
3 de April de 2018 - 17h23

Hemosul de Campo Grande emite alerta de baixo estoque sanguíneo

Doação de sangue diminuiu no mês de março e demanda dos hospitais aumentou

HELOÍSA CARVALHO, MARIA PAULA GARCIA E PAULA NAVARRO
Número de doadores diminuiu de janeiro a março deste anoNúmero de doadores diminuiu de janeiro a março deste ano  (Foto: Paula Navarro)

O Centro de Hematologia e Hemoterapia de Mato Grosso do Sul (Hemosul) divulgou situação de alerta e estado de emergência devido à escassez do estoque sanguíneo na capital. O mês de março registrou diminuição de 10% nas doações de sangue em comparação ao mês de janeiro deste ano. O alerta emitido pela instituição notifica o aumento da demanda dos hospitais do Estado e a dificuldade em manter o estoque estratégico sanguíneo do Centro.

De acordo com a gestora de comunicação do Hemosul, Mayra Franceshi um dos motivos do baixo nível de doação é a reforma do banco de sangue da Santa Casa de Campo Grande. “O banco de sangue da Santa Casa está fechado temporariamente, e nós notamos que as pessoas que doavam sangue lá ainda não compareceram para doar aqui”.  A assistente social do Hemosul, Joana Monteiro explica que a procura pela doação de sangue diminuiu no mês de março. “Caiu muito o número de doação no mês de março e nós não sabemos o porquê. A demanda aumentou nos hospitais. Atualmente precisamos de 120 a 130 doadores por dia. Tem dia que não conseguimos essa meta”.

Joana Monteiro reforça que todos os tipos sanguíneos estão em baixa e que a maior carência é das tipagens “O” positivo e negativo e “A” positivo. O estoque estratégico estima que no período de cinco dias é necessário manter um total de 508 bolsas de sangue diariamente.

A enfermeira chefe do Setor de Fluxo de Sangue do Hemosul, Juliana Aita explica que o estoque estratégico é estipulado de acordo com a demanda semestral do Centro. “O estoque estratégico é estabelecido a partir de uma média dos últimos seis meses do que foi utilizado de sangue. Ele garante que se ficarmos cinco dias sem coletar sangue, teremos o estoque para suprir a demanda durante esse período”. A enfermeira enfatiza que o Hemosul está com dificuldades para manter esse estoque. “O Hemosul precisa manter uma média diária de 150 doadores, em que aproximadamente 20% serão inaptos. Por isso a urgência de acionar a população para que ela venha doar. Por exemplo, hoje eu teria que manter o estoque mínimo de 245 bolsas de sangue O+, e só tem 112”.

Nivaldo Marinho é doador há 10 anos. “Faz dez anos já. O que me motiva é fazer o bem ser ver a quem. Meu tio e minha mãe são doadores também. É bom para nós, faz bem a nossa saúde também. Há pessoas com necessidade e precisamos pensar nelas”. Felipe Silva doa sangue com frequência. “Não precisa ter medo, não dói nada”.

O processo de doação de sangue acontece em três etapas. Na primeira fase o doador preenche um formulário, na qual responderá questões básicas sobre sua saúde, doenças e ingestão de medicamentos. O médico triador, José Mendes de Carvalho Filho explica que a segunda etapa é técnica. “A segunda etapa é a contagem de hematócito, na qual determina se o doador interessado está com o nível permitido para doação, porque para ele doar, precisa sobrar, por isso só pode doar aquele que tem acima de 12,5% de hemoglobina. A terceira etapa é triagem clínica, na qual o médico triador avalia se o doador interessado está inapto ou apto para doação".

 

Doação fenotipada

A assistente social Leticia Arruda do Hemosul reforça a necessidade de mais doadores fenotipados. O doador fenotipado é aquele cujo sangue possui hemocomponentes compatíveis com seu receptor. São casos onde a tranfusão de sangue exige maior compatibilidade e, por isso, demanda doadores específicos para cada paciente. 

Critérios básicos para doação de sangue

Para doar sangue é necessário que o voluntário esteja dentro dos critérios básicos de doação. Deve ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 55kg, estar descansado e bem alimentado. Outro critério básico é que o interessado esteja em boas condições de saúde, e ausencia de estado gripal ou qualquer tipo de infecção. O limite para a primeira doação é de 60 anos de idade. Menores entre 16 e 17 anos podem doar desde que acompanhados ou com autorização do responsável legal.

Serviços

O Hemosul fica na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 1304, Centro.
O atendimento é de 7h00 às 17h00, de segunda à quarta-feira; e de 7h00 às 16h00 aos sábados. Telefone (67) 3312-1500.

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2018 Primeira Notícia