CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  Monday, 16 de July de 2018
 
7 de November de 2017 - 02h19

Cine Cosmos retoma frequência de exibições de séries e filmes científicos

Projeto quer aproximar população do conhecimento científico

CARLOS YUKIO, LUCAS SILVA, PAULA NAVARRO
Clube de Astronomia objetiva popularizar a educação científica por meio do Cine CosmosClube de Astronomia objetiva popularizar a educação científica por meio do Cine Cosmos  (Foto: Paula Navarro)

O projeto Cine Cosmos, do Clube de Astronomia Carl Sagan, retornou à regularidade de exibições cinematográficas. As mostras visam despertar o interesse na área por meio de produções audiovisuais de ficção científica e incentivar a criação de novos clubes de astrônomos na Capital. As sessões acontecem todas as quintas-feiras, a partir das 18h30, na Casa da Ciência e Cultura de Campo Grande.

O Cine Cosmos, projeto do Clube de Astronomia Carl Sagan, iniciou em 2012 com a exibição da série Cosmos, do astrônomo e biologista Carl Edward Sagan, com o intuito de viabilizar debates com a população sobre o conhecimento científico. O acadêmico do curso de Engenharia Elétrica da UFMS e um dos fundadores do projeto, Renan Aryel Fernandes da Silva explica que a preferência pela série é pela didática adotada pelo astrônomo. “Primeiramente, nós queríamos fazer exibições da série Cosmos, de Carl Sagan. Essa série é tida como um dos melhores exemplos na área de divulgação científica usando os meios de comunicação audiovisuais. Como o Sagan é uma pessoa extremamente didática, que consegue passar o conhecimento científico de forma clara. É uma das principais ferramentas que nós vemos para auxiliar na divulgação científica”.

Renan Aryel faz parte do grupo há sete anos
(Foto: Paula Navarro)

Renan Aryel explica que até 2016 o projeto aconteceu esporadicamente em eventos especiais e que só em maio deste ano as exibições foram regularizadas e fixadas uma vez por semana. "Em 2012 e 2013 usamos esse nome em eventos especiais. Em 2014 fizemos uma série de exibições de documentários, mas usamos a nomenclatura 'Encontro'. Foi em 2015 que resolvemos por fim adotar o nome Cine Cosmos ao invés de Encontro. No ano seguinte, temos poucos registros, mas o projeto seguiu esporadicamente. E em maio deste ano, retornamos regularmente". 

O Cine Cosmos é dividido entre exibição de episódios da série Cosmos e de filmes científicos. Renan Aryel ressalta que a exibição é fundamental para conscientizar as pessoas sobre as implicações do mau uso da tecnologia, por exemplo, e consequentemente os impactos ambientais. “A gente faz exibição para o público em geral, então, temas relativos a meio ambiente, inteligência artificial e outros recorrentes na ciência, como o de preocupação com o momento em que o processamento de dados vai invadir a mente humana”.

O acadêmico do curso de Física e um dos coordenadores do cinema, Rafael Pereira Silva ressalta que a volta do Cine Cosmos é importante para sensibilizar as pessoas sobre a necessidade de adotar uma postura crítica e racional ao meio globalizado em que estão inseridas. “O projeto estava parado, mas vimos uma necessidade muito grande da própria sociedade de ter esse contato com a ciência. Então, resolvemos voltar a passar o Cine Cosmos com uma assiduidade maior”.

O resultado do projeto é observado em todas as sessões com os depoimentos do público que frequenta as salas de exibição, principalmente dos alunos do Ensino Médio. O estudante Victor dos Santos revela que aproveitou a aprendizagem no Cine Cosmos para formar um grupo na escola. “Eu acho muito legal eles darem essa oportunidade para estudarmos. Ainda quero aprender bastante coisa sobre o universo e o espaço. Tenho um grupo de Astronomia na minha escola, já temos um telescópio para observação do céu e agora nos preparamos para fazer as provas da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica”.

 Rafael Silva demonstra interesse no retorno do Cine Cosmos
(Foto: Paula Navarro)

Rafael Silva explica que são criadas estratégias de comunicação para simplificar e utilizar a linguagem científica com mais clareza. “A gente começa conversando com as pessoas, pergunta a opinião delas, o que têm a dizer sobre o que assistiram e qual conceito criaram. Independente de ser um conceito científico ou não, perguntamos a opinião das pessoas, e elas gostam de ser escutadas também. E quando começam a falar, a gente começa a dialogar, apresentar os conhecimentos científicos e mostrar como isso explica, muitas vezes até melhor, essa relação entre a ficção e a realidade”.

O Clube de Astronomia Carl Sagan organiza grupos de estudo com colóquios realizados pelos monitores; e saraus astronômicos com atividades que unem ciência e cultura por meio de apresentações culturais, exposição de artesanato  e observação do céu com telescópio. As atividades são gratuitas e abertas para a população. Renan Aryel destaca que “o atendimento não se restringe aos interessados em astronomia. O Clube é aberto ao público e está sempre pronto para atender aos visitantes”.

10 anos do Clube de Astronomia Carl Sagan

O projeto de extensão Clube de Astronomia Carl Sagan teve início em 26 de setembro de 2007, formado por um grupo de acadêmicos interessados em astronomia. As primeiras atividades aconteceram em escolas da rede pública, com atividades de observação do céu, palestras, seminários e minicursos; com o intuito de ampliar e aproximar a astronomia da vida cotidiana.

O Clube de Astronomia é coordenado pela professora Dra. Isabela Cavalcante e pelo acadêmico do curso de Física, Valdiney Rodrigues Pedrozo Júnior. Atualmente, vinte estudantes participam do projeto de extensão com o propósito de criar estratégias de ensino-aprendizagem que alcance desde criaças até adultos

Casa da Ciência e Cultura de Campo Grande

A Casa da Ciência é um programa de extensão da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul que visa promover o conhecimento científico e cultural para acadêmicos da UFMS, alunos da rede pública de ensino e toda população interessada em ciência. A construção do prédio da Casa da Ciência foi finalizada em 2011 e, desde então, acadêmicos e professores trabalham para fazer do local um espaço de inclusão digital, social e cultural. 

Serviço

O Cine Cosmos acontece todas as quintas-feiras, a partir das 18h30, na Casa da Ciência e Cultura de Campo Grande, localizada na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em frente ao Complexo Multiuso. A exibição da semana pode ser conferida na página do Facebook do Clube de Astronomia.

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2018 Primeira Notícia