CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  domingo, 19 de novembro de 2017
 
23 de janeiro de 2017 - 10h12

Campo Grande aumenta estoque de vacinas contra febre amarela

A quantidade em estoque é suficiente para atender a demanda da cidade e as pessoas que desejam se vacinar devem ir a uma unidade de saúde e levar o cartão de vacinação

DAIANA PORTO, GABRIELA ZALESKI E GIOVANA SILVEIRA
Campo Grande receberá mais dez mil doses de vacina em fevereiroCampo Grande receberá mais dez mil doses de vacina em fevereiro  (Foto: Gabriela Zaleski)

A Rede Municipal de Saúde de Campo Grande aumentou o estoque de vacina contra a febre amarela para dez mil doses. Segundo com o assessor de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), Michel Grance devido aos casos registrados em Minas Gerais, estado que faz divisa com Mato Grosso do Sul, a procura da vacina também aumentou nos últimos dias. As doses foram solicitadas ao Ministério da Saúde e estão previstas para chegar até o início de fevereiro na capital.

De acordo com o assessor, a vacina fornecida pelo Ministério de Saúde não tem custo para o município. A quantidade em estoque é suficiente para atender a demanda da cidade e as pessoas que desejam se vacinar devem ir a uma unidade de saúde e levar o cartão de vacinação. “Aquelas pessoas que desejam se vacinar devem procurar as unidades de saúde munidas do cartão de vacinação e verificar junto ao responsável técnico se tem necessidade de se vacinar. Aquelas que já tomaram duas doses da vacina ao longo da vida estão imunes. Temos 67 postos de vacinação em Campo Grande todos com vacina suficiente. Cada unidade recebe de 100 a 200 vacinas a cada 15 dias”.

Segundo o assessor de comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Jefferson Gonçalves Mato Grosso do Sul dispõe de 60 mil vacinas em estoque. Ele afirma que os municípios são abastecidos conforme o número de procura e nunca houve falta de vacina. "Temos 60 mil em estoque, fora o que cada município já possui, todos os municípios estão abastecidos com essa vacina. Conforme eles forem atendendo o público, e verificarem que está faltando vacina, eles solicitam e a gente encaminha para eles".

A enfermeira do Hospital Dia, Sheila dos Santos afirma que a procura pela vacina aumentou nos últimos dias devido a um surto da doença em Minas Gerais. "Recebemos aproximadamente 100 doses da vacina a cada quinze dias, mas o movimento tem sido grande, especialmente neste período de férias, em que as pessoas viajam para outros estados, então, o estoque está acabando muito rapidamente". 

Sheila dos Santos explica que apesar da preocupação da população, não são todas as pessoas que necessitam tomar a vacina. "Pessoas que vivem em áreas de risco ou que viajam para estes locais, devem procurar os postos de saúde para a vacinação". A enfermeira afirma que as duas doses recomendadas pelo Ministério da Saúde são suficientes e garantem a proteção por toda a vida. "As crianças recebem a primeira dose aos nove meses e a segunda aos quatro anos de idade. Caso não tenham sido vacinadas quando criança, jovens e adultos tomam a primeira dose e outra como reforço após dez anos".

A dona de casa Eliette Thielen não conseguiu ser vacinada contra a febre amarela na Unidade Básica de Saúde (UBS) 26 de agosto, localizada na rua Rui Barbosa. Segundo ela, a enfermeira informou que ela estaria imune contra a doença, mesmo sem nunca ter tomado a primeira dose. "Ela perguntou se eu tinha mais de 60 anos, quando eu respondi que tinha 76 ela falou que acima de 60 não precisa de vacina, pois já fica imune. Mas imunizada como? Eu nunca tomei antes. Me falaram que tem que ficar insistindo para conseguir se vacinar, mas nem to querendo ir lá mais. Eles tem vacina e preferem não dar para a população, acham melhor jogar tudo no lixo, porque as coisas ficam vencidas".

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia