CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  Thursday, 24 de May de 2018
 
17 de November de 2014 - 15h52

Campanha conscientiza população masculina para os riscos do câncer de próstata

Ação é feita pelo Instituto Lado a Lado pela Vida e pela Sociedade Brasileira de Urologia

GABRIEL IBRAHIM E RAQUEL DE SOUZA
Novembro Azul busca incentivar os homens a fazerem consultas médicas e cuidarem da saúde.Novembro Azul busca incentivar os homens a fazerem consultas médicas e cuidarem da saúde.  (Foto: Raquel de Souza)

Estabelecimentos comerciais e consultórios de Campo Grande integram a campanha "Novembro Azul", organizada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). O objetivo é conscientizar a população masculina sobre os riscos que o câncer de próstata pode trazer se não for diagnosticado precocemente. O presidente da SBU em Mato Grosso do Sul, Peterson Vieira de Assis, afirma que um dos desafios da campanha é incentivar homens que não tem o hábito de consultar um médico regularmente.

Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2014 cerca de 69 mil casos de câncer de próstata serão registrados no país. De acordo com dados da SBU, a doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele.

Conforme Assis, a recomendação da SBU é que homens a partir de 50 anos façam o exame digital retal, mais conhecido como exame de toque, e um exame de sangue complementar para confirmar o diagnóstico. Assis explica que o intuito de divulgar informações sobre a prevenção é auxiliar no sucesso da cura dos casos descobertos.

Segundo a SBU, a ausência de sintomas não garante que o câncer seja inexistente. Cerca de 95% dos tumores quando descobertos na fase sintomática da doença estão em fase avançada, o que dificulta a cura. Quando descoberto precocemente o câncer de próstata tem 90% de chance de cura. Pessoas com histórico familiar da doença, negros e obesos estão incluídos na zona de risco e devem começar os exames aos 45 anos. 

O comerciante Ramão de Barros procurou um urologista quando começou a sentir os primeiros sintomas da doença. Barros alega que não houve resistência para a realização dos exames necessários e que sua esposa o incentivou. No caso dele, não houve cirurgia, pois a doença estava em fase inicial e pode ser controlada clinicamente apenas com o uso de medicações. Atualmente, ele consulta o urologista a cada seis meses para verificar se está tudo bem. "Acho campanhas como estas ótimas para chamar a atenção dos homens. É necessário deixar o machismo de lado para cuidar da saúde".

Bar oferece petisco que terá lucro revertido para a campanha

A campanha, que é realizada pelo segundo ano no Brasil, ganha força em estabelecimentos comerciais que decidem apoiar a causa. O Bar Mercearia, em Campo Grande, adicionou em seu cardápio um petisco feito à base de tomate, que contém nutrientes que ajudam na prevenção ao câncer de próstata.

A proprietária do local, Fernanda Buono, explica que este ano foi a primeira vez que o estabelecimento aderiu à campanha. Segundo Fernanda, o prato obteve sucesso no horário do popular happy hour, com 40% de aumento nas vendas. O lucro obtido será doado à Rede Feminina de Combate ao Câncer para a compra de kits com produtos de higiene masculina, que serão doados a pacientes de hospitais de Campo Grande.

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2018 Primeira Notícia