CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  sexta, 22 de setembro de 2017
 
8 de junho de 2015 - 08h42

Jornalistas criam estratégias para campanhas políticas

Políticos procuram ajuda de profissionais para criarem uma imagem positiva com o eleitorado

GABRIELLA FERNANDES E GABRIELA GALVÃO
Mini-Curso realizado na UFMS sobre Assessoria de Comunicação PolíticaMini-Curso realizado na UFMS sobre Assessoria de Comunicação Política  (Foto: Gabriella Fernandes)

A procura por profissionais de assessoria de comunicação para políticos no período eleitoral e no mandato cresceu nos últimos anos. Os profissionais de comunicação criam uma imagem positiva do político com o eleitorado como estratégia de campanha. Para conquistar o eleitorado, eles melhoram o visual, cortam o cabelo, usam maquiagem e utilizam roupas mais adequadas aos diferentes ambientes.

A jornalista e assessora política, Alexandra Fante explica que a atividade se profissionalizou muito desde a eleição de Lula e Collor em 1989, fase que ela considera um marco para o setor. Ela ressalta que " Collor representava o empresário de sucesso e Lula, a imagem de um homem trabalhador do povo. Na eleição, essa imagem foi reforçada e os eleitores ficaram divididos de acordo com o perfil que se identificavam".

Alexandra Fante reforça a importância da aparência do candidato para conquista do público, como  “cortar o cabelo, fazer a barba, não usar roupas muito estampadas, tudo isso deve ser levado em conta. Tudo fala. Mesmo sem falar nada, o corpo, a roupa, tudo reproduz uma imagem”. Ela ministrou um mini-curso sobre o tema no Intercom Centro-Oeste 2015, congresso de pesquisa acadêmica em comunicação que aconteceu na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul no último sábado, 6 de junho.

Para o estudante e eleitor,  Nicky Cavana, a imagem do político define seu voto, “um candidato que anda desleixado dificilmente consegue meu voto, se ele não cuida nem dele, como vai cuidar da minha cidade, estado ou até mesmo do país?”.

O estudante de mestrado em Comunicação, Marcelo Pereira relata que também trabalhou na área no estado e ressalta que, “ é construída uma imagem em cima da estratégica de comunicação da campanha. O processo inclui assessoria de imprensa, marketing digital e publicidade e propaganda”.

A professora universitária, Katarini Miguel ministra a disciplina Assessoria de Imprensa para o curso de Jornalismo da UFMS, segundo ela, a área de assessoria tem que ser escolhida por aptidão e não pelo salário. Ela ressalta que “ um bom profissional consegue enxergar o que o cliente tem de interessante e que é possível divulga-lo por ter interesse público”.

 

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia