CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  quarta, 22 de novembro de 2017
 
18 de outubro de 2013 - 15h17

Secretaria de Saúde Pública apresenta novo plano de combate à dengue

[caption id="attachment_5979" align="alignright" width="185"]IMG_20131016_172432686_HDR_1 O mosquito da dengue coloca seus ovos em lugares com água parada limpa[/caption] A Secretária Municipal de Saúde Pública (Sesau) apresentou no dia 26 de setembro, o novo Plano Municipal de Combate a Dengue para 2013/2014. A medida visa prevenir a população para evitar o que ocorreu no início do corrente ano,  época de maior incidência da doença, durante o período de chuvas de novembro a janeiro. A expectativa é de diminuir o índice de epidemia na Capital. Segundo o secretário de Saúde do município, Ivandro Fonseca, durante a apresentação do plano no auditório da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), foram contratados mais agentes, carros de borrifamento e serão realizadas campanhas de conscientização. O quadro de agentes de saúde foi reforçado com 300 funcionários e 17 caminhões de inseticida, que vão passar a atuar em período integral, circulando pelos bairros da Capital. Além da parceria com as Forças Armadas, que disponibilizou homens para a cobertura do combate a epidemia nas ruas, será realizado o monitoramento das postagens e menções à doença nas redes sociais como Facebook e Twitter. InfoDengueAté setembro deste ano, Campo Grande acumulou 45 mil notificações registradas, de acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde. Segundo o último Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (Lira) realizado no Brasil, a média da Capital é de 0,3% no Índice de Infestação Predial (IIP). Os principais criadouros variam entre 20,8% devido a lixo, 33,3% em depósitos domiciliares e 45,8% presentes nos abastecimentos de água. Apesar da redução das notificações em relação às pesquisas anteriores, no Lira realizado durante a última epidemia, os bairros Planalto e São Francisco atingiram o índice de 1%, que é considerada situação de alerta pelo Ministério da Saúde. Para a moradora do bairro Planalto, Kelly Fernandes, ainda é comum andar pelo região e encontrar terrenos baldios e proprietários com descaso em relação a situação. https://soundcloud.com/gilvana-hobold-krenkel/fala-povo-bairro-planalto Reportagem e Imagens: Gilvana Krenkel
COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia