CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  sexta, 22 de setembro de 2017
 
25 de junho de 2013 - 17h59

Pesquisa mostra que público nos estádios de MS diminui 13%

[caption id="" align="alignleft" width="260"]Arquibancadas estádio Morenão Arquibancadas vazias do Estádio Morenão demonstram o atual cenário do futebol no Estado[/caption] Pesquisa realizada pela Pluri Consultoria mostrou que o campeonato estadual de futebol é o quinto mais esquecido pelos torcedores no país. Os dados do levantamento são um comparativo feito entre os anos de 2012 e 2013. A média de público caiu aproximadamente 13%, o que significa dizer que menos de 700 pessoas compareceram aos estádios. A pesquisa mostra também que a média de torcedores diminuiu em quase todo o país. O público pagante caiu cerca de 10% na maioria dos campeonatos estaduais. Em Campo Grande, torcedores como a aposentada Maria Branca relembra momentos em que o futebol concentrava grande torcida no Morenão, o que não se vê hoje. Branca ainda ressalta que a falta de estrutura dos times locais, falta de representatividade nacional e até mesmo de rivalidade entre as torcidas afasta as pessoas dos jogos. “A torcida vai se afastando, porque a torcida quer é bom time, quer ver jogos que empolgam”, completa. O vice-presidente do Comercial, Fernando Doldan acredita que um dos grandes fatores que afasta as pessoas do campo é a falta de contratação de jogadores com mais qualidade. “Eu culpo em parte os dirigentes, que foram utilizando o futebol para se auto promover em questões pessoais, políticas e o futebol em si foi deixando de lado”, explica. Com a ausência de público, não só o rendimento do time é comprometido, como também os patrocínios.  Para Doldan as transmissões pela TV aberta são uma das soluções  para esse problema. “Aos poucos isso vai mudando o cenário do nosso futebol, as transmissões vão dar mais credibilidade para as equipes, mais visibilidade para os jogares e por consequência atrair os patrocinadores, que vão ter como mostrar a empresa deles através da mídia”. Na visão de Branca as transmissões dos jogos contribuem para distanciar o público dos estádios. “Tem muitos que não torcem por um time especifico, esses já ficam em casa. Se não tivesse sendo transmitido às vezes poderiam ir, por curiosidade, com a televisão nem vão”,  conclui a torcedora. Assista ao vídeo que conta um pouco da história do futebol em Campo Grande http://youtu.be/HwDlRxdPVxg Texto: Flávia Lima Fotografia: Geisy Garnes Edição: Ana Heck  
COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia