CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  quarta, 22 de novembro de 2017
 
30 de maio de 2014 - 10h39

Mercado de "games" estimula jovens a jogar profissionalmente

Os jogos online deixaram de ser apenas hobby e agora são reconhecidos como esporte e profissão em diversos países

AMANDA BOGO E THIAGO CAMPOS
Campeonato de League of Legends que aconteceu em março no Campo Grande Game ShowCampeonato de League of Legends que aconteceu em março no Campo Grande Game Show  (Foto: Maurycio Giovanni)

Os jogos online deixaram de ser apenas hobby e agora são reconhecidos como esporte e profissão em diversos países. Os jogadores, conhecidos como gamers, ganham reconhecimento profissional e chegam a receber três mil reais ao mês. O campo-grandense Matheus Soares, 19 anos, começou a jogar em janeiro de 2013, e participa de uma equipe que criou com os amigos, como uma brincadeira para participar de alguns campeonatos em Campo Grande.

O hobby virou profissão quando percebeu que poderia jogar e ganhar dinheiro ao mesmo tempo. Hoje, a renda dele e da família provém do patrocínio que recebe. Soares conta que "dependendo de quanto me dedico individualmente, o pagamento fica em torno de R$ 2.500 e R$3.000. Em época de campeonato eu recebo mais, devido aos patrocinadores do time. No total, recebo em torno de R$ 3.000 fixo por mês mais bônus por vitórias em campeonatos”.

Soares acredita que logo será possível o maior reconhecimento e a profissionalização dos esportes eletrônicos no Brasil, como acontece em outros países. “Isso já está acontecendo, o cenário está crescendo de forma muito rápida. É evidente que ainda é impossível comparar com países asiáticos ou até europeus, mas comparando com três anos atrás, já crescemos muito, e ao que tudo indica esse cenário vai crescer cada vez mais”.

O estudante de Química Edson Argemon, 24, não joga profissionalmente, participou de campeonatos profissionais. Ele diz que “avançamos algumas fazes e fomos eliminados antes das partidas presenciais. Com isso vimos que ainda temos muito treino pela frente”. O time de Argemon ficou em terceiro lugar no campeonato de "League of Legends", que aconteceu em março, no Campo Grande Game Show. Argemon falou sobre a dificuldade de jogar profissionalmente.  “No Brasil, uma pessoa que trabalha jogando não é levada a sério. Não existe muito investimento nesta área, mas aos poucos o Brasil vem demonstrando um incrível potencial para atuar no mundo gamer. Por mais que seja uma carreira curta e arriscada, vale a pena. É sempre bom fazer o que gosta, e melhor ainda, ganhar para fazer isto”.

Em Campo Grande, a Abrahão Games promove em julho, o terceiro campeonato de "League of Legends". Segundo o gerente da loja, Thiago Nunes da Silva, o campeonato surgiu pelo interesse e pelos pedidos dos clientes da loja. Foram disponibilizadas 16 vagas para equipes, e todas foram preenchidas. A premiação para os três primeiros colocados receberão mil, quinhentos e duzentos e cinquenta reais, respectivamente.

O gerente ainda falou que o campeonato pode refletir o cenário dos jogos online em Mato Grosso do Sul, e sobre o projeto da loja em criar um espaço específicos para as equipes de Campo Grande treinar.

O campeonato brasileiro de "League of Legends" acontece no próximo semestre, no Rio de Janeiro. A premiação total chega a R$ 100 mil e o vencedor participa do campeonato mundial na Coréia do Sul, em outubro. 

Segundo dados divulgados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), o mercado brasileiro de games movimentou R$ 5,3 bilhões em 2012, com crescimento de 32% em relação a 2011.

Os jogos do estilo MOBA

O MOBA, arena de batalhas online, é o principal estilo de jogo online, e mistura estratégia em tempo real e RPG, jogo de interpretação de personagens. Cada jogador controla um personagem  uma equipe, que disputa contra um adversário em um mesmo mapa, com o objetivo de destruir a base rival, o que exige raciocínio rápido e estratégia. “League of Legends” é o principal jogo desse estilo. O jogo teve 67 milhões de usuários em 2013, e registrou um crescimento de 109% em um ano. Segundo dados divulgados pela Riot Games, empresa que criou o jogo, foram 27 milhões de pessoas que acessaram o jogo diariamente, e destas 7,5 milhões jogavam simultaneamente em arenas.

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia