CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  domingo, 19 de novembro de 2017
 
2 de setembro de 2014 - 01h37

Reinvenção dos meios de comunicação pela tecnologia é tema de debate na UFMS

Conferência que abriu o 5º Simpósio Internacional de Ciberjornalismo discutiu o papel da mídia em uma sociedade digitalizada

AMANDA AMARAL E HANNAH DE MOLINER
Da esquerda para direita: Walter Lima Teixeira, Eduardo Pellanda, Gerson Martins e João CanavilhasDa esquerda para direita: Walter Lima Teixeira, Eduardo Pellanda, Gerson Martins e João Canavilhas  (Foto: Hannah de Moliner)

A conferência de abertura do 5º Simpósio Internacional de Ciberjornalismo, realizado na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), abordou questões que foram discutidas em oficinas e outros debates durante toda a programação do evento. Com o tema “Big Data, Interface e Sociedade Digital”, a conferência evidenciou como a inovação tecnológica é necessária nos meios de comunicação.

A conferência que abriu a programação do Simpósio teve a presença dos pesquisadores Eduardo Pellandra (PUCRS), Walter Teixeira Lima (UMESP) e João Canavilhas (UBI, de Portugal), que apresentaram estudos relacionados ao tema para o público interessado de professores, profissionais da mídia e acadêmicos. A mediação do debate sobre tecnologia e comunicação foi realizada pelo professor Dr. Gerson Luiz Martins.

Segundo o professor e pesquisador da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), Dr. Walter Teixeira Lima, não basta o jornalista ser capaz de utilizar os comandos de um tablet ou smartphone para produzir um conteúdo de qualidade. “Nós temos que nos apropriar dessas tecnologias de maneira competente, não de modo doméstico. O jornalista que não se atualiza perde espaço para profissionais até mesmo de outras áreas”. Seu estudo sobre bigdata demonstrou que é importante estimular a organização de bancos de dados para consolidar meios de comunicação.

O professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Dr. Eduardo Pellanda, considera que a web desafiou as técnicas tradicionais do jornalismo, antes caracterizado pela separação entre a notícia e quem a consumia. Agora, não parece haver distinção fixa destes espaços, segundo o professor. “Hoje é possível estar em vários lugares ao mesmo tempo, a tecnologia nos permite interagir diretamente com o conteúdo informativo que escolhemos receber”.

O participante do simpósio e acadêmico de Jornalismo na UFMS, Michel Lorãn, considera essencial a discussão em um ambiente universitário e afirma que a tecnologia é indispensável para se interar das notícias. “Como aluno de jornalismo, sei que tenho que estar sempre atualizado com o que acontece ao meu redor. Faço uso de smartphones e redes sociais, tanto portáteis, acesso as páginas na internet de jornais alternativos, blogs, por exemplo. Onde mais procuro informação é realmente na internet”.

O professor e pesquisador da Universidade da Beira Interior de Portugal (UBI), Dr. João Canavilhas, também salientou na conferência que uma das características essenciais do webjornalismo é a linguagem adaptada e moldada constantemente para esse meio. Na entrevista a seguir, o professor fala da importância em saber utilizar a tecnologia a favor da comunicação:

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia