CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  sexta, 22 de setembro de 2017
 
13 de maio de 2014 - 16h43

Taça da Copa do Mundo atrai 12 mil pessoas a Campo Grande

AMANDA BOGO E THIAGO CAMPOS

 

10314728_649007365172955_3883775287479972703_n

O goleiro pentacampeão Marcos foi o padrinho do evento. Foto: Karine Dias- Sato Comunicação

 A taça da Copa do Mundo, que chegou à capital sul-mato-grossense na última terça-feira, 6 e ficou em exposição por 12 horas, atraiu cerca de 12 mil torcedores. O objeto passou por 89 países e percorreu cerca de 150 mil quilômetros. Caravanas de escolas públicas e particulares participaram do evento. A organização esperava um público de 15 mil pessoas.

A exposição foi realizado no estacionamento do Shopping Campo Grande, localizado na avenida Afonso Pena. Para chegar próximo da taça, era necessário participar de uma  promoção da empresa de refrigerante que é a patrocinadora oficial da Copa e agendar um horário por meio da internet. Cerca de oito mil visitas foram confirmadas antecipadamente pelo site.

foto 1

Caravanas escolares na fila para participar do evento.
Foto: Thiago Campos.

O público foi dividido em grupos de 150 pessoas, que percorriam um circuito de entretenimento onde 12 modelos de bolas dos mundiais anteriores estavam expostas, inclusive aBrazuca, bola oficial da Copa do Mundo deste ano. Em seguida, o visitante assistia um filme de 15 minutos com imagens das competições passadas. No fim, o torcedor tirava uma foto ao lado do troféu, que era impressa no local.

O estudante de geografia, Leandro Bonfietti disse que ficou emocionado, mas criticou a organização e o tempo máximo para ficar perto da taça. “O evento foi interessante, uma oportunidade única. É inexplicável o sentimento. Uma pessoa que gosta do esporte ver o objeto mais desejado do futebol, ver o brilho dela. Devia ser um tempo maior para ver a taça e deviam ter explicado antes como ia ser, porque não foi um tour.

Para a estudante de jornalismo, Juliana Marra  o tempo liberado para os visitantes ficarem próximo do troféu foi curto, destacou que “a oportunidade de ver a taça da Copa foi muito legal, ela é linda e maior do que pensava. Foi interessante pra quem gosta de futebol”.

foto 3

Exposição das doze bolas usadas nos mundiais.
Foto: Thiago Campos

O evento sempre tem a presença de um campeão mundial em cada cidade que percorre. Em Campo Grande, o padrinho foi o ex-goleiro e pentacampeão mundial Marcos. Ele falou sobre sua expectativa para a Copa, favoritismo daseleção e da importância da exposição do troféu nas 27 capitais do país.  “A Copa nada mais é que uma grande festa. Pela Copa das Confederações é uma boa seleção, tem grandes jogadores que jogam em grandes clubes europeus. E favoritismo é legal porque você vai joga dentro de casa, com a torcida a seu favor. A maioria do brasileiro joga futebol, e a taça da Copa é o prêmio maior do futebol. Principalmente para as crianças que sonham em ser jogadores profissionais. É bem bacana e dá oportunidade para todo mundo”.

Marcos afirmou que a Copa traz benefícios para o país, como no turismo e na geração de empregos diretos e indiretos. O pentacampeão ainda ressaltou que a estrutura e educação devem melhorar muito,  e que a segurança pública e a saúde no Brasil são precárias, mas que isso vem de antes da Copa. “A gente tem que brigar pra resolver esses problemas, mas  tem que mostrar isso primeiro na eleição, e não na Copa do Mundo”.

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia