CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  domingo, 19 de novembro de 2017
 
11 de dezembro de 2016 - 14h15

Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul inicia revitalização do Estádio Morenão

Estádio está fechado desde setembro de 2014 por não atender medidas de segurança

DANIELLE MUGARTE, LARISSA FERREIRA E MARIA CAROLINA LINS
Cadeiras da aquibancada coberta serão reformadas.Cadeiras da aquibancada coberta serão reformadas.  (Foto: Foto: Danielle Mugarte)

As obras para revitalização do Estádio Universitário Pedro Pedrossian, Morenão, começaram no dia 2 de dezembro e devem terminar até o fim do mês. A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) assinou acordo de cooperação com a Federação de Futebol do estado (FFMS), no dia 1 de dezembro, para o início das reformas. O objetivo é que os jogos de futebol do campeonato estadual, que começam em janeiro de 2017, sejam realizados no estádio, que está fechado desde setembro de 2014 por não atender medidas de segurança exigidas pela Federação Internacional de Futebol (FIFA).

O pró-reitor de Administração e de Infraestrutura da UFMS, Cláudio César da Silva diz que a FFMS entrou em contato com a gestão da reitoria anterior para começar as reformas no estádio, e nenhum projeto de revitalização foi iniciado. Ele afirma que o novo reitor da Universidade, Marcelo Turine, tem como uma das prioridades reabrir o local. "Queremos unir as forças entre o governo do estado, a Federação e a Universidade, para poder garantir o atendimento dessas exigências mínimas do corpo de bombeiro, e assim ter a realização dos jogos já agora, a partir do dia 21 de janeiro". Ele afirma que a Federação de Futebol é o órgão responsável pela elaboração das propostas de reforma do projeto de que foi desenvolvido junto a Universidade.

Infraestrutura coloca torcedores em risco (Foto:Danielle Mugarte)

Silva explica que a reforma do Morenão terá duas fases. A primeira custará 150 mil reais e adequará o estádio de acordo com as regras de segurança do Corpo de Bombeiros. Segundo Silva, a segunda etapa realizará reformas mais complexas na infraestrutura do local e o projeto está indefinido e sem estimativa de custos. "Nós temos tempo para a segunda fase ainda, mas pelo menos garantir o funcionamento por esses próximos seis meses, para que o campeonato de 2017 aconteça no estádio, a gente já garantiu".

No mês de agosto, foi realizada uma parceria entre o Governo Estadual e a UFMS para a revitalização do Morenão. O pró-reitor afirma que o atraso das obras do estádio aconteceu devido à antiga gestão da reitoria da Universidade. "Era uma outra gestão, então talvez eles tivessem outros interesses e prioridades".

Primeira etapa

O arquiteto responsável pela reforma do Morenão e Coronel do Corpo de Bombeiros, Joaquim Lopes afirma que sua função é adequar o estádio às normas de segurança exigidas pelos bombeiros nas cadeiras e arquibancadas cobertas do Morenão, e que o prazo para as obras é janeiro de 2017. "Estamos trabalhando para garantir a segurança deste espaço e abrir apenas a metade do Morenão para que possam ter jogos no local". 

Fundesporte

De acordo com o diretor executivo da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Silvio Lobo, além das adequações às medidas de segurança, é de interesse da Fundação trocar a grama do estádio e reformar a pista de atletismo para que possa sediar competições nacionais. “Será levantado o valor do preço desses projetos. Essa análise será levada ao governador que irá autorizar o que Estado pode custear. Após isso nós iremos fazer um termo de uso do estádio que já está em discussão com a UFMS”.

  Lobo apoia participação do Estado na reforma (Foto: Larissa Ferreira)  

Lobo afirma que o Estado irá assumir o Morenão por um determinado tempo, que ainda não foi definido, e que a gestão será compartilhada com a Universidade. “Nós vamos utilizar toda a parte esportiva e duas salas para gerenciar as atividades. A UFMS continuará com as outras instalações que estão atualmente no estádio, como a rádio e a sala de imprensa”. Segundo o diretor da Fundesporte, o objetivo é que durante o aniversário de 40 anos de Mato Grosso do Sul, no mês de outubro de 2017, o Morenão seja reinaugurado.  

Segundo Lobo, o recurso de 150 mil reais para realizar a primeira etapa da reforma, provém dos clubes de futebol locais e da "TV Morena", que paga aos clubes os direitos de imagem pelos jogos que serão transmitidos pela emissora. Lobo ressalta que os clubes não serão prejudicados porque Governo do Estado irá repassar o valor gasto por convênio, que existe há 10 anos com a Federação de Futebol.

De acordo com o diretor executivo, a Fundesporte não participará na primeira fase da revitalização, porque o projeto de reforma foi elaborado pela Federação de Futebol e pela Universidade. "A primeira etapa é somente para adequação do local às normas de segurança do Corpo de Bombeiros e, por isso, não haverá intervenção da fundação durante a reforma". 

   Morenão é o maior estádio universitário da América Latina (Foto: Danielle Mugarte)

 

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia