CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  sábado, 22 de julho de 2017
 
12 de fevereiro de 2017 - 13h27

Guarda Civil Municipal intensifica policiamento em escolas e terminais de Campo Grande

A fiscalização e a orientação de pedestres e motoristas são realizadas nas avenidas e em frente às escolas públicas e particulares da capital

CAMILA VILAR E JÚLIA VERENA
Guarda Civil Municipal pretende fiscalizar 100% das escolas da Rede Municipal de EnsinoGuarda Civil Municipal pretende fiscalizar 100% das escolas da Rede Municipal de Ensino  (Foto: Camila Vilar)

A Prefeitura Municipal de Campo Grande (PMCG) e a Guarda Civil Municipal (GCMCG) iniciam o “Projeto Escola Segura” 2017 na capital. A ação, que iniciou no dia seis de fevereiro,  reforçou o efetivo da GCMCG em 70 agentes que participaram do curso de capacitação “Escola Segura”, no ano passado. Os guardas irão fiscalizar os itens obrigatórios de segurança nos veículos, coibir a formação de filas duplas, além de prevenir atos de vandalismos nas escolas e nos terminais de ônibus. As ações serão realizadas até o dia 17 de fevereiro.

O projeto tem o objetivo de integrar as atividades de educação de trânsito promovidas pelos órgãos do Sistema Nacional de Trânsito (SNT-Denatran) às ações da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran). Neste ano, o “Escola Segura” fará parte da operação “Volta às Aulas”, promovida pela Agetran em parceria com equipes da Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij) da Polícia Civil e do 17º Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) da Polícia Militar.

De acordo com a chefe da Divisão de Educação para o Trânsito da Agetran, Ivanise Rotta a formação de filas duplas, desrespeitar a faixa de pedestre e não utilizar o cinto de segurança são as infrações mais comuns. “A operação é um alerta para que os pais façam exatamente aquilo que eles têm que fazer. Parece que nas férias eles esquecem, então a gente está lá para poder alertar”.

Segundo Ivanise Rotta, as escolas são escolhidas a partir do aumento nas ocorrências de acidentes de trânsito. “A gente tem um sistema chamado Sicat que é o Sistema Integrado de Acidente de Trânsito. Pegamos os bairros onde ocorreram maiores acidentes graves ou fatais. Desses bairros, pegamos as escolas que lá estão localizadas”.

 

Segundo a técnica de enfermagem Cecília Oliveira, 28, o reforço policial no trânsito e nos terminais de ônibus trouxe mais segurança para os pais. A técnica de enfermagem afirma que acompanha a filha até a escola e se sente insegura, porque a criança precisa utilizar o transporte coletivo. “Ano passado tinham casos de assalto e assédio contra garotas nos terminais, tinha medo de deixar minha filha voltar sozinha. Estou tranquila, mas esse reforço é por pouco tempo”.

Infrações de trânsito

       Estacionar em fila dupla gera multa de R$ 195,23 (foto: Camila Vilar) 

De acordo com o chefe da Seção de Comunicação Social do 17º BPTran, Aspirante da Polícia Militar, Leonardo Mense as ações do Batalhão são intensificadas durante o início do ano letivo. “Policiais deste Batalhão são empregados em frente às escolas, nos horários de entrada e saída dos alunos, fazendo o policiamento ostensivo e orientando os pais e responsáveis das crianças e adolescentes para que não cometam infrações de trânsito”.

Segundo Mense, para prevenir os acidentes no trânsito de Campo Grande, as Operações Blitzes são realizadas diariamente, com foco na verificação das condições dos veículos e na carteira de habilitação dos condutores. “Também são realizadas operações com foco na Lei Seca, fazendo com que condutores que tenham ingerido bebidas alcoólicas saiam de circulação”.

No início do primeiro bimestre de 2017, foram realizadas 2.381 notificações por infração de trânsito. Desde o dia primeiro de janeiro, 541 motocicletas e 159 automóveis foram apreendidos e levados para o pátio do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS).

O corretor de imóveis Eduardo Pereira, 37, afirma que os motoristas que desrespeitam as leis de trânsito são responsáveis pelos acidentes. “Tem muita gente que não respeita a velocidade. O campo-grandense ultrapassa a velocidade por achar que não tem engarrafamento, principalmente nos horários em que circulam poucos veículos”. Segundo Pereira, o fluxo de automóveis aumenta no início do ano letivo e as campanhas de prevenção aos acidentes de trânsito devem fiscalizar a conduta dos motoristas. “Tem muitos pais que param no meio da rua para os filhos descerem do carro, o que é gravíssimo. Se o motorista do lado não perceber, pode acidentar o filho de alguém”

As próximas abordagens educativas do “Projeto Escola Segura” e da operação "Volta às Aulas" acontecerão na escola estadual Elvira Mathias Oliveira, no dia 13 de fevereiro, às 11h15 e às 17h20. No dia 14, serão realizadas no Instituto Educap, às 11h30 e às 17h30. Na escola estadual Lino Villachá, as abordagens serão feitas no dia 15 de fevereiro, às 11h15 e às 17h20.

As ações também acontecem nos terminais Morenão, Júlio de Castilho, Nova Bahia, General Osório, Bandeirantes, Aero Rancho, Guaicurus e no ponto de integração Avedis Balabanian, em frente à Escola Hércules Maymone, nos horários das 6h00 às 7h30; das 10h00 ao meio-dia e das 17h00 às 19h00.

 
COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia