CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  Sunday, 19 de August de 2018
 
5 de October de 2017 - 15h52

Cursinho Pró-Enem UFMS realiza Super Aula para vestibulandos

Aulão pretende reunir mais de 700 alunos há menos de um mês do exame

BEATRIZ CAMARGO, ISABELLY MELO E NATÁLIA OLIVEIRA
Rodrigo Wolf durante aula no CursinhoRodrigo Wolf durante aula no Cursinho  (Foto: Isabelly Melo)

O Cursinho Pró-Enem, oferecido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), realiza uma "Super Aula" no dia 24 de outubro no Teatro Glauce Rocha. O evento disponibiliza mais de 700 vagas e é destinado a todo o público de Campo Grande. As aulas serão ministradas por acadêmicos da UFMS e professores do Colégio Refferencial, das 14h30 às 22h00. A entrada é um litro de leite, em caixa, que será destinado à doação.  

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) existe desde 1998 e é a principal forma de ingresso às universidades públicas e privadas do país. As provas, com mais de 150 questões, serão realizadas nos dias 5 e 12 de novembro. Este ano o exame acontece em dois domingos, com a redação no primeiro dia, acompanhada das provas de Linguagens e Ciências Humanas. No segundo dia, serão aplicadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número de inscritos para 2017 é de 7,6 milhões de pessoas, 1,6 milhões a menos que o ano passado. 

Neste ano o exame teve mudanças nos critérios de isenção da taxa de inscrição. Anteriormente era possível auto declarar carência, agora somente candidatos das três categorias estipuladas poderão ter a isenção da taxa; alunos do terceiro ano do ensino médio em escola pública, candidatos de famílias de baixa renda e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

Alunos focam nos estudos (Foto: Isabelly Melo)

O coordenador pedagógico do Cursinho Pró-Enem, Antônio Pereira explica que os professores são alunos bolsistas da UFMS, que cursam, preferencialmente, licenciatura das disciplinas que lecionam. Para participar do corpo docente, os acadêmicos precisam fazer a inscrição na página da Universidade, por meio do edital lançado anualmente entre novembro e dezembro. Após esse período, os inscritos passam por uma seleção que avalia a desenvoltura, aptidão e a dinâmica em sala de aula. A preparação para o exame acontece desde o começo do ano no Cursinho Pró-Enem, que iniciou as aulas do extensivo em março, realizadas em dois períodos, no vespertino das 14h00 às 18h00 no Bloco Multiuso da UFMS e no período noturno na Faculdade de Medicina (FAMED/UFMS) das 19h00 às 22h00. 

O projeto conta com 13 bolsistas, que aplicam todas as disciplinas da estrutura curricular do ensino médio. O coordenador ressalta a importância da "Super Aula", tanto para os alunos, que revisam os conteúdos mais importantes, quanto para os bolsistas, que podem se destacar e chamar a atenção de professores dos colégios convidados, “o nosso objetivo é colocar os bolsistas no mercado de trabalho, já aconteceu de três ou quatro acadêmicos a cada ano, serem chamados para trabalhar em escolas particulares, públicas ou em cursinhos, dado o seu desempenho na super aula”.

Devido ao corte no número de bolsas para o cursinho, o valor da taxa de inscrição aumentou de R$ 120,00 para R$ 300,00. Todo o dinheiro é destinado aos bolsistas, que além de aplicar as aulas fazem o planejamento. O material dos professores é disponibilizado gratuitamente pela Editora FTD Sistema de Ensino e para os alunos são passadas listas de exercícios, sem a necessidade de material didático. 

Rodrigo Wolf, 36, é professor de biologia há 14 anos e cursa medicina na UFMS. O professor dá aulas no cursinho desde o começo de 2017. Wolf diz que conheceu o projeto por meio de conversas informais de corredor e que o interesse em lecionar no cursinho se deu pela vontade em manter contato com os alunos. O professor relata que seu trabalho é voltado para alunos de ensino médio e pré-vestibular. “Sempre realizei o Enem com a intenção de auxiliar meus alunos, para saber como funciona, qual a dificuldade de quem ta lá, no campo de batalha na hora da prova”. 

 

Geliane Bitencurt, 40, presta vestibular há seis anos para cursar Medicina em uma universidade federal e estuda desde fevereiro no cursinho. A estudante conseguiu ser aprovada nos cursos de Medicina Veterinária e Biologia na UFMS “ Eu já passei aqui na federal em medicina veterinária e antes pra biologia [...] Eu comecei os dois cursos, aí eu parei, queria medicina mesmo”

 

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2018 Primeira Notícia