OBSERVATÓRIO JUVENTUDES

Campo Grande recebe o primeiro Observatório da Juventude de Mato Grosso do Sul

O Observatório, criado na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), tem como objetivo coletar dados da realidade dos jovens e aplicá-los em projetos sociais

Guilherme Brasil, Thiago Rezende, Thiago Spila, de Campo Grande 8/11/2019 - 17h37
Compartilhe:

O Observatório Juventudes, projeto para ampliar as possibilidades do universitário em sua formação, objetiva organizar dados de saúde mental e socioeconômicos e auxiliar no planejamento de políticas públicas de atendimento aos jovens foi criado na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). O projeto elaborado por acadêmico do curso de Psicologia, Wellington Gonçalves Pereira tem o objetivo de, com incentivo do governo municipal e estadual, se tornar política pública aplicada nas faculdades e escolas para criar estratégias de ensino que considerem o contexto social dos jovens, em especial do relacionamento com as novas tecnologias de comunicação.

O professor da Facudade de Educação na Universidade Federal do Rio Grande do Sul  (UFRGS), Maurício Perondi ressalta que os jovens utilizam redes sociais como meio de expressão das suas ideias. "Os jovens hoje em dia estão totalmente integrados na internet, participando de várias redes sociais, e nesses meios eletrônicos eles apresentam muitas ideias inovadoras. Mas o nosso desafio fica em ouvir esses meninos e meninas através de diferentes formas, como métodos científicos, grupo focal, entrevista e inserção, ir até o jovem".

Perondi explicou que é preciso acompanhar os jovens com as novas tecnologias. "O Observatório tem a função importante de ouvir os jovens. Muitas metodologias de ensino são projetadas por adultos, pelas instituições, e de forma geral isso não está conectado com o que a juventude tem em comum, ou como necessidade".

O aluno do curso de Psicologia da UCDB e fundador do Observatório Juventudes, Wellington Gonçalves Pereira explica que o Observatório foi criado para provocar as instituições de ensino para implementar projetos dos jovens. "Há um bom tempo nós estamos trabalhando na ideia desse projeto, não esperava que esse projeto impactaria a sociedade dessa forma. A ideia surge a partir do aumento significativo do suicídio nos últimos três anos entre os jovens, então fizemos essa tentativa de resposta, para as pessoas voltarem as atenções aos adolescentes".

A professora do curso de Psicologia da UCDB, Dra. Lucy Nunes Ratier comenta que a apresentação do projeto torna possível ações semelhantes serem realizadas nos anos posteriores . "O evento está indo muito bem dentro das nossas perpectivas . Essa palestra e projeto são demarcatórios para os universitários, porque a partir do ano que vem, 2020, teremos ações desenvolvidas e engajadas por eles mesmos".

O reitor da UCDB, padre Ricardo Carlos explica que a iniciativa terá  apoio do poder público. "O objetivo é compilar as várias pesquisas que nós temos sobre os jovens nas várias áreas de conhecimento aqui da instituição.  Esses estudos serão otimizados, melhorados  e ampliados, para elaborar políticas públicas, por isso temos aqui o prefeito de Campo Grande. Existe uma relevância extrema nesses dados coletados pelo projeto para que as políticas públicas saiam do senso comum".

A estudante do curso de Biomedicina, Micksione Milaine relatou a dificuldade vivida pelos jovens e como a iniciativa pode contribuir para compreender o seu contexto e as suas necessidades. "Esse projeto é muito interessante, até porque a juventude é o nosso futuro. Hoje em dia é difícil arrumar emprego, ainda mais com pouca experiência e pouca idade, por isso é impossível termos a prática que o contratante exige, então é nesse aspecto que o Observatório Juventudes pode auxiliar, apresentando mais oportunidades para os adolescentes".

Compartilhe:

Deixe seu Comentário

Leia Também