CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  quarta, 20 de setembro de 2017
 
23 de agosto de 2016 - 15h01

Projeto Mercado Escola será implantado na UFMS

O Mercado vai auxiliar a agricultura familiar do estado por meio da venda de produtos orgânicos

ANA CAROLINA PLANEZ, MARIA EDUARDA LEÃO E MARIA LUIZA PEREIRA
Dalva Mirian Aveiro organiza as feirinhas na universidadeDalva Mirian Aveiro organiza as feirinhas na universidade  (Foto: Maria Eduarda Leão)

A Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) vai implantar o Mercado Escola, projeto para contribuir com a produção de alimentos orgânicos no estado. O Mercado será uma extensão da Feirinha Agroecológica de Orgânicos, que acontece todas as terças-feiras no corredor central, e funcionará como um ambiente comercial e estudantil, onde produtos orgânicos de pequenos produtores serão vendidos para a comunidade. 

A coordenadora do programa, Dalva Mirian Coura Aveiro, afirma que o objetivo é comercializar os produtos dos microempreendedores rurais vinculados à Incubadora. “Foi previsto para atender os produtores que expõem na UFMS e em outros municípios”. Ela explica que os estudantes de Engenharia de Produção e de outros cursos utilizarão o local para desenvolverem o que é aprendido em sala de aula. “Ele vai permitir a aplicação da teoria dentro do campus, desse universo do produtor da agricultura familiar”.

A coordenadora afirma que o Mercado será um complexo de três prédios dentro da universidade, ao lado do estádio Moreninho. “Um espaço único e global, porque não há nenhum projeto parecido no Brasil ou fora dele. Um projeto inovador dentro do espaço acadêmico brasileiro”.

Bruno Cansanção compra churros na feira (Foto: Maria Luiza Pereira)

O estudante de biologia, Bruno Cansanção, visitou a Feirinha Agroecológica de Orgânicos e gostou da variedade de produtos oferecidos. Ele acredita que o projeto irá beneficiar tanto os alunos, que terão acesso a esses produtos, quanto os comerciantes, que terão como público as pessoas que frequentam a universidade. “Se tiver essa facilidade de ter essas coisas aqui perto da gente, nós vamos [consumir]”.

A vendedora Isaura Cardoso, trabalhava na lavoura com plantação de abacaxis, e em 2015 decidiu se dedicar ao artesanato. Há um mês participa da feirinha na UFMS e está feliz por fazer parte da iniciativa. “Eu estou gostando dessa experiência, é bom a gente sempre participar de coisas novas. Eu venho aqui, de vez em quando vou em outras feiras também”. 

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia