ECONOMIA

Preços de produtos para Dia de Finados variam até 300% em Campo Grande

Pesquisa do Procon/MS analisa 33 itens comercializados nesta data e revela aumento de 80% na diferença de valores em relação a 2018

Camila Silveira, Gabriel Sato e Gerson Wassouf, de Campo Grande 1/11/2019 - 11h06
Compartilhe:

Pesquisa realizada pela Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS) mostra que os preços de produtos e artigos tradicionais do Dia de Finados variam de 33,3% a 300% em Campo Grande. Os dados foram divulgados na terça-feira, 29, e mostram que houve acréscimo nas difrenças de preço em relação a 2018, ano em que variação foi de 220%. O Procon/MS analisou 33 itens relacionados à data deste sábado, 2, e divulgou os dados de 32. 

A equipe do Departamento de Pesquisa da instituição identificou que as vendas deste ano melhoraram e os valores entre bairros e centro estão semelhantes. As floriculturas avaliadas foram Jardim do Édio, Marrocos, Monte Líbano, Pequena Flor, Holanda, Pantanal Garden e Rosalândia, nos dias 21 a 25 de outubro. De acordo com o superintendente do serviço de Orientação e Defesa do Consumidor, Marcelo Salomão ocorreu uma queda no preço em 22 itens e dez tiveram acréscimo no valor comparado ao ano passado. Segundo ele, a pesquisa é relevante para economia doméstica, pois orienta o consumidor e estimula o hábito de análise dos preços. “Coletamos esses valores e passamos para a população como uma forma de política de informação, pois é papel do Procon orientar e dar um norte ao consumidor nos melhores locais para se comprar".

O Dia de Finados costuma aumentar o faturamento de floriculturas e mercados com vendas de coroas de flores, velas e vasos. A proprieária da Floricultura Campo Grande, Marta Elvira da Silva relata que a comercialização desses produtos também acontece em frente aos cemitérios. “Além de vendermos nos estabelecimentos, contratamos vendedores para comercializar os itens em frente aos cemitérios. Muitas pessoas deixam para comprar na hora, então conseguimos arrecadar uma boa quantia".

Segundo a economista da Federação do Comércio de Mato Grosso do Sul (Fecomercio/MS), Daniela Teixeira cerca de 60% da população faz pesquisa de preço nas datas comemorativas, e há pessoas que compram em frente ao cemitério devido à facilidade. De acordo com ela, o Dia de Finados é relacionado a questões tradicionais e cristãs, e a população busca homenagear algum ente querido. “Apesar do momento econômico do país, as datas comemorativas tendem a movimentar o mercado, pois se tratando de finados, há um apelo ao lado sentimental e as pessoas costumam se preparar nesta data para comprar algo aos seus familiares e amigos que se foram".

A aposentada e dona de casa, Ana Moreno compra flores todos os anos para levar ao túmulo dos pais e irmão falecidos. Segundo a aposentada, é uma tradição que ela realiza todo Dia de Finados para homenagear seus familiares. “Vou ao cemitério levar as flores e velas, e fico alguns minutos rezando em silêncio. Eles se foram, mas estarão para sempre em meu coração".

Ela relata que costuma comprar os itens na floricultura perto de sua casa,  pois o local é prático e o preço acessível. “Como não dirijo, fico dependendo dos outros para ir ao centro da cidade, então prefiro comprar aqui perto, faço uma pesquisa dos valores das floriculturas da região, mas sempre acabo comprando na mesma, pois conheço os donos e eles me dão um desconto por ser cliente antiga".

Compartilhe:

Deixe seu Comentário

Leia Também