Campo Grande23º MIN30º MAX
DESOCUPAÇÃO

Mato Grosso do Sul possui o 4º menor índice de desocupação entre os jovens

Segundo o IBGE o estado tem cerca de 19% dos jovens desocupados e fica atrás de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná

Fernanda Sandoval, Lorrayna Farias e Talita Oliveira, de Campo Grande 4/06/2018 - 15h09
Compartilhe:

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que Mato Grosso do Sul está entre os estados com menor número de jovens desocupados do país. 81,1% da população na faixa etária entre 15 e 24 anos no Estado estuda ou trabalha. Os estados com os maiores índices são Santa Catarina com 85,7%, Rio Grande do Sul com 83,9% e Paraná com 82,8%.

De acordo com o subsecretário de Políticas Públicas para a Juventude (Semju), Maicon Nogueira esses dados são influenciados pela economia da cidade e do estado. "O mundo da empregabilidade está relacionado com o mundo da economia, é um ciclo onde o número de oportunidades depende do aquecimento da economia".

O subsecretário ressalta que a falta de preparo é um dos fatores que prejudicam a vida profissional do jovem. "Na nossa opinião, o jovem é lançado na vida adulta e no mercado de trabalho sem ter a formação básica necessária, de apoio psicológico e apoio técnico". Ainda segundo ele, inexistem dados ou pesquisas que expliquem precisamente o número de jovens ocupados ou desocupados no estado. 

A Semju realiza ações para promover o acesso do jovem ao primeiro emprego, com foco em ações para que o jovem aceite apenas empregos que sejam registrados na carteira de trabalho. "A gente tem diversos cursos de capacitação, profissionalização, feiras de empregabilidade, onde a gente reúne empregadores para fazer o filtro do currículo dos jovens".

O acadêmico do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Christopher Silva está desempregado há uma semana e se mantém ocupado com os estudos. "É muito cansativo trabalhar e estudar. Para quem estuda é bom um trabalho de meio expediente, eu vou procurar estágio remunerado na minha área".

Isabela Andrade Souza tem 21 anos e é formada em Sistemas de Informação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) está desempregada e sem estudar, classificada como jovem desocupada. Segundo ela, caso estivesse à procura de emprego seria difícil encontrar em sua área.

Compartilhe:

Deixe seu Comentário

Leia Também