CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  domingo, 19 de novembro de 2017
 
12 de dezembro de 2016 - 10h38

Comércio de Campo Grande funciona em novo horário

As lojas, em acordo com a Fecomércio, passarão a funcionar até às 22h00 neste fim de ano

DAIANA PORTO, GABRIELA ZALESKI E GIOVANA SILVEIRA
Final de ano é o período de maior movimento no comércioFinal de ano é o período de maior movimento no comércio  (Foto: Daiana Porto)

As lojas do comércio de Campo Grande ficarão abertas até às 22h00 a partir do dia 12 de dezembro, com o objetivo de aumentar o número de vendas. O horário especial de fim de ano é um acordo entre a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul (Fecomércio) e os lojistas. De acordo com a Pesquisa de Intenção de Compras deste ano, realizada pelo Instituto de Pesquisas da Fecomércio e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul (Sebrae/MS), 53% da população irá às compras neste fim de ano.

Segundo a economista do Instituto de Pesquisa da Fecomércio, Daniela Dias a crise não afetará o poder de compra do consumidor. “Ainda é cedo para traçarmos um panorama do aumento ou queda das vendas, mas com mais da metade da população economicamente ativa da capital indo às compras, acreditamos que os lojistas não terão prejuízo e o balanço final será favorável”.

Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), João Carlos Polidoro houve aumento do número de consumidores no comércio da capital devido ao pagamento do 13º salário. “Por meio dos Boletins Econômicos da ACICG, que medem o desempenho do movimento no comércio de Campo Grande, constatamos que, desde maio deste ano, há uma tendência de leve melhora. Vendo a mudança no cenário político, tanto nacional como local, o ânimo ao mercado e a retomada dos investimentos, mesmo que lenta, deve trazer números mais próximos da necessidade do varejo. O horário estendido é importante para que os campo-grandenses consigam fazer suas compras com mais tranquilidade”.

Para o gerente de loja de eletrodomésticos, Joilson dos Santos Brito a expectativa de vendas não é favorável e o cliente está mais preocupado em quitar dívidas do que comprar presentes. "A gente teve até um black friday com vendas muito boas, mas esse período de dezembro, eu acho que nós tivemos uma queda".

De acordo com a gerente de loja de roupas no centro da cidade, Francisca Renata as vendas aumentarão até o Natal. “A expectativa de vendas está um pouco abaixo do que o esperado, mas acredito que a partir do dia 15 de dezembro o movimento comece a ficar maior e os clientes comecem, de fato, a compra dos presentes”.

 

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia