Campo Grande23º MIN35º MAX
FESTIVAL

FUC estimula produção musical no meio acadêmico

Estudante de Direito, Jacqueline Costa conquistou o primeiro lugar da 22ª edição do FUC

Amanda Amaral e Hannah de Moliner, de Campo Grande27/10/2014 - 14h04
Compartilhe:

A estudante de Direito na Uniderp, Jacqueline Costa, foi a vencedora da 22ª edição do Festival Universitário da Canção (FUC). O evento, que ocorreu no dia 24 de outubro, no teatro Glauce Rocha, incentiva a produção musical no meio acadêmico de Mato Grosso do Sul.

Esta foi a quarta vez que Jacqueline Costa participou do Festival. No ano passado ficou em segundo lugar. Este ano venceu com a música “Feitiço de Escorpião”. Segundo a compositora, a letra fala sobre um caso de amor com uma pessoa do signo de escorpião. “A principal lição que o FUC me proporcionou foi que os músicos devem ser parceiros antes de competidores. O festival é um ambiente que me ajudou a fazer amigos do círculo musical". 

Em segundo lugar ficaram os estudantes de Psicologia da UCDB, Damares Costa e Silas Zózimo, com a música "Diz Água", interpretada por Daiana Costa e Gabriel Pinheiro.

Estudante de Psicologia na UFMS, Marina Peralta, que venceu a edição do ano passado, este ano ficou na terceira colocação com a música “Ela Encanta”. Marina Peralta explica que essa música fala sobre o papel da mulher na sociedade e a autonomia do corpo. Para ela o festival é muito importante para a cultura no Mato grosso do Sul. “Vencer o FUC ano passado foi algo que não esperávamos e que deu uma visibilidade grande. A união de universitários, professores e artistas é fundamental. São ideias e estilos diferentes se fundindo”.

O FUC também possui a categoria de melhor intérprete, cujo vencedor foi o estudante do curso de Jornalismo da UFMS, Alexandre Kenji, com a música "Quando a Dor da Gente Aparece nos Jornais". A categoria de melhor música irreverente foi vencida pela Banda Larga Social Club, também composta por alunos da UFMS, com a música "Médico di Uma Cuba Libre na Copa de Estar".

Segundo a coordenadora geral do FUC, Marineide Cevigne, “o objetivo principal do evento é incentivar a música produzida no Estado e integrar o meio acadêmico juntando os diferentes estilos musicais em uma noite de apresentações”.

Segundo Marineide Cevigne, tradicionalmente o festival é encerrado por uma banda regional. Nesta edição esta  tarefa ficou a cargo da banda Muchileiros. O vocalista Soria diz que o festival é um grande incentivo para quem quer fazer música no Estado. “Tornou-se um canal para as pessoas mostrarem o que estão fazendo. É uma alegria estar hoje vendo essa galera dando continuidade nesse festival que sempre gostamos muito de participar e tocar”.?

HISTÓRIA DO FESTIVAL

O FUC foi criado em 1987 com o objetivo de estimular a criação de novas formas de expressão musical, integrar a comunidade estudantil e revelar novos talentos no Estado. É promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), e pela Coordenadoria de Cultura (PREAE).

No regulamento do Festival é regra que os autores das letras e músicas devem estar envolvidos com alguma instituição de ensino superior, no último ano do ensino médio ou inscrito em cursinhos pré-vestibulares. Cada candidato pode inscrever somente uma composição e as músicas classificadas podem ser interpretadas pelos próprios autores ou por pessoas por eles indicadas. 

Um dos critérios do festival, que ajuda na criação de novos talentos, é que apenas composições inéditas podem ser inscritas. Não são permitidas músicas gravadas para fins comerciais ou que foram registradas em algum projeto cultural anterior.

Compartilhe:

Deixe seu Comentário

Leia Também