CAMPO GRANDE19º MIN 26º MAX
Primeira Notícia UFMS
  quarta, 20 de setembro de 2017
 
22 de maio de 2014 - 10h14

Movimento Maio Amarelo inicia ações em Campo Grande

PATRICK ALIF E VICTOR HUGO SANCHES
Movimento Maio Amarelo busca prevenir acidentes e mortes no trânsitoMovimento Maio Amarelo busca prevenir acidentes e mortes no trânsito  (Foto: Caroline Cardoso)

Depois do Outubro Rosa e do Novembro Azul, Campo Grande recebeu no sábado, 17, o movimento Maio Amarelo. O projeto busca prevenir o alto índice de mortes e feridos no trânsito do mundo inteiro. O movimento foi aprovado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2010 e teve inicio em 2011. Até 2020, prazo de término da campanha, são esperadas ações de educação e conscientização no trânsito.

Em Campo Grande, o movimento teve a parceria do Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN-MS) e do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul (SINDCFC-MS). A divulgação aconteceu no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio. No local, foram distribuídos panfletos, adesivos, fitas e folders com informações sobre o Maio Amarelo.

O Presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores, Wágner Roberto Prado, 50, explica que a intenção do movimento é chamar a atenção da população para questões de educação e conscientização no trânsito. “O pedestre deve obedecer a sinalização e andar em cima da faixa, o motociclista não deve andar nos corredores das vias e a população deve praticar no trânsito o que aprende no Curso de Formação de Condutores”.

O movimento também teve a colaboração do 1º Grupamento do Corpo de Bombeiros da capital, com um efetivo de 20 soldados e quatro viaturas. O Tenente-Coronel Robinson Aparecido Moreira, 45, explica que o Corpo de Bombeiros faz parte do Gabinete de Ações Integradas de Acidentes de Trânsito.  “A essência do trabalho do Corpo de Bombeiros é a prevenção e todas as ações públicas ou privadas que tiverem essa intenção, terão nosso apoio e participação”,  

Imprudência no trânsito                                   

De acordo com o chefe do Núcleo de Divisão de Educação para o Trânsito da AGETRAN, David Marques, 33, a imprudência no trânsito é a principal responsável por acidentes em Campo Grande e associa esse fato a formação de novos condutores na capital. “As regras para se obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) são pequenas. É preciso que existam leis para que o condutor esteja preparado para se comportar no trânsito, na teoria e na prática”.

Marques explica ainda o significado da cor do movimento e relaciona com as 35 mortes, provocadas pelo trânsito de Janeiro a Maio, em Campo Grande. “A cor amarela veio no sentido do alertar, inclusive para a nossa cidade onde a quantidade de mortes no trânsito é grande. O amarelo serve justamente para o condutor parar e não para acelerar.”.

COMENTÁRIOS
 © Copyright 2017 Primeira Notícia