RESÍDUOS SÓLIDOS

Campo Grande tem a primeira usina no Brasil que realiza tratamento completo de resíduos

A usina faz coleta, seleção e destinação dos materiais orgânicos e recicláveis da Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul na Capital

Gerson Wassouf, Gabriel Sato e Camila Silveira, de Campo Grande24/09/2019 - 11h40
Compartilhe:

A primeira usina do Brasil de coleta, seleção e destinação de resíduos foi inaugurada no dia 10 de setembro em Campo Grande. O processo é realizado com resíduos orgânicos e recicláveis gerados pela Central de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa/MS) e foi implantado pelo Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande. O objetivo do projeto é garantir a devolução de oito toneladas mensais de adubo orgânico, que serão destinados aos produtores rurais do Ceasa.

De acordo com o diretor presidente da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), André Nogueira a Central produz aproximadamente 100 toneladas de resíduos por mês. A maior parte, 80%, corresponde a material orgânico, como restos de frutas, verduras e legumes comercializados; 17% equilave a madeira dos caixotes utilizados para transporte dos produtos; e 3% consiste em papel, papelão e plástico.

Colecta Resíduos Industriais e a Organoeste Campo Grande são as empresas que fazem a coleta dos resíduos. Os materiais são separados pela Ceasa e todo o resíduo orgânico recolhido pela Colecta é disponibilizado à Organoeste para ser tratado pelo método de compostagem com a utilização de biotecnologia. De acordo com o responsável pela Divisão Administrativa do Ceasa, Alexandre Alves todo o material é reaproveitado. Os resíduos orgânicos são processados e retornados em adubo para os agricultores, a madeira é transformada em fonte energética para combustão e o papel, o plástico e o papelão são reciclados.

Segundo Alves, os materiais restantes eram descartados como lixo antes do funcionamento da Usina. "A Ceasa e empresas parceiras promovem a coleta, tratamento, destinação final dos resíduos orgânicos para os agricultores e preservam o meio ambiente, uma vez que diminuem a poluição do solo e dos cursos d’água. Consequentemente geram renda aos associados e um valioso ganho ambiental."

A técnica da Coordenadoria da Agricultura Familiar (Coafa), Karla Bethânia relata que Mato Grosso do Sul importa de outros estados mais de 80% das hortaliças que a população consome. Segundo ela, esses produtos são distribuídos pela Ceasa e, no transporte e manipulação, muitos desses alimentos são perdidos. “Por isso a Usina é importante, para que esses alimentos e resíduos recicláveis não sejam mais jogados no lixo".

Para o produtor de agricultura familiar há mais de 15 anos, Roberto Raimundo da Silveira o adubo retornado pela Usina ajudará nas suas plantações e melhorará a qualidade dos produtos. “Eu preciso de adubo todo dia na horta, sempre gasto dinheiro, e se vier de graça pra mim vai ajudar muito nas despesas e melhorar também a qualidade do meu quiabo, da abóbora, do limão e de tudo que eu planto".

Serviço

A Ceasa possui horário de funcionamento das 4h30 às 12h todos os dias.
O telefone para contato é (67) 3351-1770.

Compartilhe:

Deixe seu Comentário

Leia Também